PM é acionada por candidatos durante concurso público em São Francisco-MG e Pintópolis-MG

Candidatos denunciaram irregularidades na aplicação da prova.
Concurso Público Unificado foi realizado em várias cidades do Norte de MG.

concursoA Polícia Militar foi acionada em duas cidades do Norte de Minas Gerais onde foram realizadas provas do 1º Bloco do Concurso Público Unificado. Segundo as informações da Comissão Técnica de Concursos da Universidade Estadual de Montes Claros, responsável pelo certame, 36.081 candidatos se inscreveram para as 2.654 vagas disponibilizadas em 22 municípios.

Em São Francisco, alguns candidatos chamaram a PM na Escola Estadual Tarcísio Generoso e afirmaram que os cadernos de prova e o gabarito não batiam com os cargos para os quais estavam inscritos.

Na Escola Estadual Brasiliano Brás, os participantes do concurso disseram à polícia que os cadernos de provas para o cargo de advogado não eram suficientes para a quantidade de pessoas.

Outros candidatos também reclamaram que ao se ausentarem da sala de prova para acionar a polícia, foram advertidos de que seriam penalizados com a anulação do processo. Alguns também disseram que os portões dos locais das provas foram fechados antes do horário estabelecido no edital.

De acordo com a Cotec, São Francisco é município do 1º Bloco do Concurso Público Unificado do Norte de Minas com maior número de inscritos (6.535) e também com maior número de vagas oferecidas (360).

Pintópolis
Já em Pintópolis, a PM foi acionada na Escola Municipal Joana Inês, onde os candidatos que concorriam às vagas de Fiscal de Obras e Posturas alegaram que, após a abertura dos envelopes de provas, constataram que o nível de ensino estava equivocado.

O que diz a Cotec
Em nota, a Comissão Técnica de Concursos da Unimontes informou que todas as providências foram adotadas de forma imediata para evitar prejuízos aos candidatos. Em São Francisco, houve um erro de impressão de provas de um cargo, mas a substituição foi feita de forma imediata.

Ainda de acordo com a nota, em Pintópolis os candidatos de um cargo de nível fundamental tiveram os testes remarcados para o próximo domingo (16) porque as provas impressas não foram suficientes para todos os concorrentes.

A Cotec esclareceu também que todos os procedimentos adotados nas situações eventuais estão previstos nos editais do Concurso Público Unificado.

Sobre o concurso
O processo resultou de uma parceria entre Cotec, a Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams) e o Ministério Público Estadual (MPE), com envolvimento do Ministério Público do Tabalho (MPT) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE), para cumprir o que é estabelecido pelas Leis, que o servidor público seja concursado.

O concurso visa preencher vagas em diversas áreas, entre elas gari, pedreiro, vigilante, eletricista, assistente administrativo, motorista, operador de máquina, agente comunitário de saúde, enfermeiro, cirurgião dentista, professor e médico. 60 Prefeituras aderiram à iniciativa, elas foram divididas em três polos, para facilitar os trabalhos.

Fonte: G1 Grande Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.